“Quando o que eu mais queria…
era provar pra todo mundo que eu não precisava provar nada pra ninguém.”

Esses dias eu tive a certeza de que não me daria muito bem como uma artista “famosa”. Não. Não estou pensando em virar uma mas me lembro quando cantava na banda e muita gente se aproximou de mim por causa disso…e olha que era uma banda de garagem…ás vezes me irritava só de pensar em estarem falando de mim e falavam, eu sei. Eu lembrei disso pois eu tive a certeza de que me importo com o que os outros pensam de mim. E quem não se importa?
Existe uma diferença entre informção e fofoca podre, aquela que é triplicada a partir de uma informação.E esses dias pra fugir de uma dessas, preferi estar “longe do que estava tão perto”.

Pra completar minha crise existêncial, um título de post em potuguês.

***
É dito que a gente só aprende a dar valor quando perde…

***
“Aquele gosto amargo do seu corpo, ficou na minha boca por mais tempo: De amargo então salgado ficou doce…”

(Renato Russo/Renato Rocha)
Smashing Pumpkins – Ava Adore – o melhor clipe do Tio Chico

Anúncios