Começaram os concertos de inverno de Campos do Jordão e ontem a Cultura transmitiu o início desta temporada com a OSESP. Eu gosto muito de música clássica mas não sou uma admiradora que conhece isso e aquilo. Gosto de parar, escutar, sentir. Além de arranhar um pouco no teclado gostaria de aprender violino. Já comecei aulas de partitura mas não terminei. Aliás, é engraçado como certas pessoas começam tantas coisas e não terminam e eu sou uma delas.
Por exemplo, neste fim de semana comecei a tingir o meu cabelo de vermelho e no meio do caminho desisti e taquei um preto. (Taquei?! Não sabia que falava japonês!)
Uma das coisas que mais me deixa puta é quando alguém quer dizer alguma coisa e não diz. Um exemplo foi esta semana quando pensei que eu era “aquela pessoa que esconde alguma coisa, sei lá o quê” e no fim não era eu. mesmo assim pra preservar a paz entre tratei de ligar e avisar “não sou eu viu?” e a pessoa disse que não era eu e sim “outra pessoa”. Sou tão encucada com as coisa que agora só penso quem será a outra pessoa.
Faz um tempo que não acesso a internet nem pra ler meus sites e blogs preferidos. Já estou começando a escrever coisas “non sense”.
Vou tomar café e vou ao cinema por que no final das contas nada importa. Nada. Pelo menos eu tenho o uniforme, um óculos e um all star.
Eu só sou invisível porque você não me conhece. Se você me descobrisse, veria que sou tão colorida e inteligente quanto um semáforo.

Anúncios