É engraçado como certas amizades ficam mesmo só na infância ou talvez mais distante com o passar do tempo. Pensei nisso por que toda vez que vejo uma imagem da Julianne Moore lembro da minha amiga Michelle. Hoje mãe, talvez de duas ou mais crianças mas a última vez que soube dela ela era mãe. A partir de agora vou me lembrar muito dela já que vai estrear o filme “Ensaio sobre a Cegueira” com a Julliane. Ela é uma atriz maravilhosa, sempre a achei linda, desde quando a vi em “As Horas” em que faz uma das personagens do livro de Virgínia Wolf.
Ahhh… Virgínia…uma mulher perturbada. Adoro mulheres perturbadas! Mas minha relação com Virginia fica para a próxima.
***
Vi no exato momento que ela pegou o exemplar do Vinícius de Moraes na prateleira e pareceu ter achado um poema exemplar, que convinha àquele momento de amor entre amantes. Aproximou-se dele arrastando os pés. Aproximou-se a ponto de respirar sua pele e leu Vinícius de Moraes com voz de silêncio aveludado. Ele fixava os olhos no nada, e o brilho que exalava irradiou todo a seção de literatura estrangeira. Depois de ler, ela fechou o livro e sairam de mãos dadas, apressados de amor, ensebados daquela irresistível vontade de poemar um ao outro.
***
É engraçado, na época da escola eu sonhava com a época de hoje. E hoje eu perco o sono.

Anúncios