Acabei percebendo que se libertar dos fantasmas do passado em geral, seja do apego, da zona de conforto ou do sentimento de posse não é fácil, não é rápido, mas é necessário quando se decide mesmo mudar e voltar a si. E quando se consegue olhar pra dentro tempo o suficiente pra detectar a necessidade de atitude, geralmente já se sabe o que fazer.
Seria mais fácil se a gente conseguisse atingir o ponto de equilíbrio antes de arruinar alguns muitos relacionamentos, inclusive aqueles onde os dois, ainda amando, chegam ao ponto de decidir de forma racionalmente dolorida e doloridamente racional que não dá, não funciona. Basta dedicar alguns anos a um relacionamento que não “funfou” como era esperado. E você acha dá pra tentar mudar de atitude e salvar um lance com tudo que já rolou de ruim, tudo que já foi dito e feito? Eis a hora da racionalidade que dói, mas transforma. O período seguinte sempre vira uma desvairada busca pela liberdade. O famoso “recuperar o tempo perdido”… o radar desperta e nem tudo é como se espera.

Anúncios