Foi há um tempo atrás, quando passei meu primeiro final de semana com um antigo namorado, praticamente no interior, sem grandes dotes para dona de casa, que tivemos que vencer um grande desafio. Sobreviver um final de semana com a comida que euzinha fazia e a roupa que euzinha lavava. Naquele dia meu macarrão saiu uma massaroca e tive que lavar cueca de marmanjo. Praguejei céu e o mundo que não havia nascido para aquilo, mas a vida é uma caixinha de surpresas…

vai tomar no #$%&@!!!

e hoje aos 25 anos faço arroz, feijão, esfiha, risole e coxinha e otras cositas, menos lavar roupa de marmanjo.
Até ontem… quando fui dar uma ajuda a um futuro pretendente já que a mãe do pobrezito não quer lavar a roupa dele. Tadinho! Fiquei com dó poxa e lá fui eu separar roupa preta, roupa branca e as “maleditas” cuecas freiadas.
Enfiei tudo na máquina e mesmo depois de uma Era, não saia da mente a imagem das cuecas freadas. Pra piorar, eu, com minha mania de achar música pra tudo, não conseguia tirar esta música da cabeça.
The End – The Doors

Não terminei com ele por causa disso, afinal não é pra tanto. Mas confesso que existe uma barreira de intimidade entre um casal que só uma cueca freiada pode romper e depois disso só dá pra pensar em uma coisa…
My only friend…The end…

Anúncios