Saldo típico do Dia dos Namorados: muitos e muitos beijos guardados na memória e também em copos, travesseiros, na camisa dele, na pele…
Entre tudo isso, no sábado, deu pra ir no Centro Cultural que eu nunca havia entrado lá antes, é incrível como tem tanta coisa boa em São Paulo e a gente nem aproveita. O espaço é bonito, limpo, legal mesmo…mas pela falta de tempo, só deu pra ver alguns jovens estudando e alguns otakus que circulavam por lá.
No domingo, confesso que a curiosidade de ir na Parada Gay foi grande e lá estava eu, mas o esquema foi o seguinte:
-descer na estação metrô Trianon Masp
-10 minutos depois correr pra ir embora!
Não tenho nenhum preconceito, até porque tenho amigos gays, bis e em sua grande maioria heteros mas esses minutos foram suficientes pra ver minha cota de homemcomhomem e mulhercommulher pelos próximos trinta anos!
A primeira impressão foi decepcionante!
Após saciar minha síndrome de curiosidade, fui conferir o tão aguardado Anjos e Demônios que é um ótimo filme pra quem nunca leu o livro. Deu pra perceber o quão difícil é adaptar os livros de Dan Brown para o cinema sem ter que estragar partes legais do filme ou simplesmente cortar um personagem. Quem nunca leu um livro de Dan Brown, após assistir o filme nem sente vontade e o mesmo ocorre com Stephanie Meyer e seu Crepúsculo. Falando nisso:

Não se fazem mais vampiros...

Não se fazem mais vampiros...


como antigamente.

como antigamente.



*O que seria de mim se minha mãe não me apresentasse Tears For Fears pra depois descobrir que faz parte da trilha sonora de um dos meus filmes estranhos favoritos…

Anúncios